Preguiça ou desatenção?

Preguiça ou desatenção?

Ele não presta atenção na aula, só quer saber de brincar!

Distrai-se com facilidade, parece que vive no mundo da lua!

Sempre deixa algum material na escola, só não esquece a cabeça porque fica pregada no corpo!

A única coisa que faz da vida é estudar e mesmo assim só tira notas baixas!

Demora muito fazendo as atividades da escola.  Não sei o ele pensa da vida!

Nunca encontra o que eu peço para ele pegar!

Quando está estudando qualquer barulho tira a atenção dele, mas na hora que está jogando videogame nem me escuta chamá-lo!

Você já pensou ou mesmo, falou alguma das frases?

Já pensou que era preguiça? Ou até mesmo burrice?

Precisamos conversar sobre isso!

Mas, o que é desatenção?

Desatenção é a capacidade limitada de permanecer atento por um tempo necessário para realizar ou compreender determinada tarefa.

A atenção pode ser classificada em quatro tipos:

- ATENÇÃO SUSTENTADA: Refere-se à capacidade de manter o foco numa atividade ou estímulo por um tempo mais longo.

Ex.: Quando está conversando ao telefone e escolhe ficar focada na conversa excluindo as distrações ao redor.

- ATENÇÃO SELETIVA: Representa a capacidade de focar em algum estímulo, ao mesmo tempo permanecendo insensível a outros.

Ex.: Quando está jogando vídeo game não vê mais nada que está acontecendo ao seu redor.

- ATENÇÃO ALTERNADA: Corresponde à capacidade de alternar o foco da atenção, a depender das necessidades do contexto.

Ex.: Quando você está lendo um livro e alguém te faz uma pergunta, você para a leitura, responde e volta à leitura no mesmo ponto que parou.

- ATENÇÃO DIVIDIDA: Corresponde à capacidade de focar simultaneamente dois ou mais contextos. Ser capaz de entender o que o professor está dizendo enquanto você lê o quadro e faz anotações.

São sinais de alerta para o TDA (Transtorno do Déficit de Atenção):

- Dificuldade de prestar atenção a detalhes;

- Errar por descuido em atividades escolares;

- Dificuldade de manter atenção em atividades lúdicas;

- A pessoa parece não escutar quando falam com ela;

- Não seguir instruções;

- Não terminar tarefas escolares e/ou domésticas;

- Dificuldade de organização;

- Evitar envolver-se em atividades que exijam esforço mental constante;

- Distrair-se facilmente por estímulos alheios ao que está executando;

- Apresentar esquecimentos em suas atividades diárias;

- Entre outras.

Todos nós podemos ter momentos de desatenção, por exemplo, quando estamos preocupados, estressados, com sono de má qualidade, desmotivados..., mas se nenhum desses fatores está presente e mesmo assim a desatenção permanece trazendo prejuízo para a vida do individuo, isso requer uma investigação feita por profissionais capacitados. É sempre válido lembrar que o diagnóstico do TDAH deve contar com a interdisciplinaridade e essa diversidade é composta em sua grande maioria por profissionais de saúde e educação.

É fundamental que todas as crianças, desde pequenininhas, sejam estimuladas com experiências corporais para que não haja prejuízo no seu desenvolvimento independente de diagnóstico. O TDAH costuma afetar o desenvolvimento psicomotor da criança, especificamente o Equilíbrio, Noção de Espaço-Temporal, Esquema Corporal e Lateralidade, por isso é importante trabalhar controle postural, atividades de percepção visual e auditiva, conhecer e perceber o próprio corpo e para finalizar noção de direita e esquerda em si no outro.

Por isso, é importante que o acompanhamento precoce seja realizado com a criança, para que os prejuízos vindos das características do transtorno sejam minimizados.

Você deve está se perguntando: E quais atividades eu posso fazer com meu filho para ajudá-lo no seu desenvolvimento psicomotor?

1. Pular amarelinha;

2. Brincar de estatua: coloca uma música ou cantando, quando a música parar tem que ficar na mesma posição;

3. Marchar: Fazer essa atividade cantando (Ex.: marcha soldado; 1,2 feijão com arroz etc.) para que ela marche no seu ritmo;

4. Pular com um pé só: coloca uma fita no chão e pede para a criança pular sobre a fita, em ziguezague, para frente e para trás;

5. Espelho: seu fica na sua frente e tem que imitar todos os seus movimentos. Nos movimentos você deve usar a mão para tocar o lado oposto do seu corpo (ombro, cotovelo, olho, orelha, joelho e pé);

6. Lançamento de bolinhas: primeiro peça para seu filho fazer bolas com folhas de papel. Depois amarre em cada braço uma fita de cor diferente. Sob o seu comando a criança deve lançar a bolinha com a mão que tem a fita na cor que você falou;

7. Campo minado: a criança espalha vários objetos (Ex.: copos descartáveis) num espaço (Ex.: sala), ficando a criança de um lado do espaço e o adulto do outro. Depois sobe a orientação do adulto a criança tem que atravessar a sala de olhos fechados, usando como orientação apenas o comando do adulto.

E como ajudar seu filho a melhorar a concentração nos estudos?

1º Organize uma rotina (do acordar ao dormir);

2º Na hora dos estudos defina um local específico (quarto, sala, escritório ou outro espaço conveniente). Esse ambiente deve ser calmo, ter uma mesa e cadeira confortável e manter-se arrumado e livre de distrações, pelo menos durante os momentos de estudos.

3º Ajude-o a encontrar seu próprio ritmo de estudo; É importante que ele perceba quanto tempo ele consegue ficar focado numa atividade e se dê intervalos de descanso, mais ou menos cinco minutos;

4º Apresente vários método de estudos, ele pode variar de acordo com suas necessidades para tornar seus estudos mais eficientes, além de melhorar sua autonomia;

5º A prática de atividade física deve ser implementada por dois motivos: gastar a energia que não nos deixa focar numa atividade, como também, contribui para um sono mais tranquilo à noite.

O TDAH também tem um lado positivo, já pensou nisso? Vou citar aqui algum desses pontos:

- CRIATIVIDADE: age com espontaneidade, explorando tudo o que tem ao seu redor, prestando atenção em coisas que os outros iriam ignorar. São muito curiosas e tenta experimentar, pesquisar por conta própria.

- ENERGIA: Uma criança com TDAH concentra toda a sua energia para executar atividades que gosta, nunca deixam para fazê-las no dia seguinte.

- INTELIGÊNCIA: Essa inteligência nem sempre será em raciocínio matemático, mas irá destacá-lo em diversas atividades que utilizam das habilidades que o indivíduo possui.

- SENSIBILIDADE: são crianças que apresentam um comportamento mais generoso, afetuoso e sensível.

Agora vou deixar aqui algumas sugestões de atividades para treinar a concentração do seu  filho:

- Exercícios de raciocínio. Ex.: jogos de cartas, palavras cruzadas, jogo da memória, quebra-cabeça;

- Jogos com sequenciamentos;

- Brincar de estátua e/ou morto-vivo;

- Captura de detalhes. Ex.: jogos dos sete erros; olhar todos os detalhes do ambiente e encontrar objetos que começam com a letra escolhida. (Pode escrever o nome dos objetos encontrados);

- O que é o que é?;

- Jogos de mímica;

- Jogo da memória (palavra/objeto; profissão/instrumentos de trabalho; e outras variações);

- Completar desenhos ou ligar pontos;

- Labirinto;

- Procurar objetos. Ex.: Você escolhe três objetos e fala para criança que ela tem que os encontrar pela casa. Não se esqueça de marcar o tempo. Ganha ponto extra se encontrar os objetos na ordem que foram falados.

- Identificar o número. Ex.: A criança memoriza um número. Depois você mostra vários números diferentes e ele tem que identificar o que ela memorizou todas as vezes que aparecer. Variações: com letras, palavras inteiras, palavras que deveram ser associadas a figuras;

- Brincadeiras de ordenar coisas. Ex.: Você coloca seis objetos na mesa numa determinada ordem. A criança memoriza a ordem por 30 segundos. O adulto bagunça um pouco e acriança tem que colocar na ordem certa.

- Fui na Lua. Ex.: a pessoa fala “fui na lua e levei uma bola” a outra pessoa repete e acrescenta outro objeto e assim vai sempre repetindo o que o último falou e acrescentando mais um objeto.

 

Um abraço,

Leila Coutinho

 

Referências:

www.dda-deficitdeatencao.com.br

www.draanabeatriz.com.br